27 de jan de 2010

Um site para chamar de meu

Um site sem estrutura de navegação convencional me faz pensar em duas coisas:
Como seriam as páginas com as informações que o usuário acessaria?
Me parecem algo tão poluido quanto Brodway Street ou Las Vegas Boulevard South onde as informações se matariam para chamar a atenção.
E como se comportaria o comerico eletronico com este "foco" na experiência do usuário?
Acho que a objetividade toda deixaria o encanto que a experiência de conhecer um site que agrega muito valor não só com o produto que se busca como pelas outras opções que ele oferece de forma sutil, através de botões de navegação.

Porquê?

Porque se existisse uma forma de navegação liquida eficiente ou mesmo uma busca bem objetiva o site sem navegação seria muito específico e pontual e esta objetividade toda poderia atrapalhar o marketing online que é feito diariamente com um menu de produtos por exemplo, onde as pessoas encontram oque estão procurando e aproveitam e "sem querer" conseguem ver de forma bem suave os outros produtos que a empresa disponibiliza...

imagino realmente que seria um atropelamento de informações para que a empresa conseguisse em um unico clique, mostrar todas as outras possibilidades do site.

Hoje não consigo imaginar algo eficiente que possa reduzir este impacto dentro de um site sem estrutura de navegação tradicional (os famosos menus) que alguns estudiosos de navegação web sonham.

Acho que seria um comprometimento de grandes dimensões para empresas de produtos e serviços que agora criaram corpo com robustes suficiente para usar a internet como meio de comercialização.

Compartilhar

Postagens Relacionadas

Um site para chamar de meu
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Adicionar o seu endereço de e-mail para subscrever .

Página inicial